NewsLetter:
 
Pesquisa:

Sugestões de Leitura: livros de cinema e quadrinhos
Por Eloyr Pacheco
22/07/2005

Continuando com nossas dicas de leitura, desta vez há livros que originaram filmes, como os do agente 007; um livro sobre roteiro de cinema e um sobre os super-heróis brasileiros. Boa leitura!

Moscou contra 007 e 007 Contra o Satânico Dr. No
O agente secreto 007, o James Bond, já foi interpretado no cinema por grandes astros como Sean Connery, Roger Moore e Pierce Brosnan. Ainda não foi decidido quem será o próximo ator que fará o papel do espião inglês no 21º filme da série. O novo longa será baseado no livro Cassino Royale, que em 1967 ganhou uma adaptação escrachada para o cinema com Peter Sellers, Ursula Andress, David Niven, Orson Welles, Woody Allen, Deborah Kerr e William Holden, entre outros. Este filme não é considerado como parte da cronologia de 007 por ser uma comédia, fato que só ocorreu porque o direito da obra havia sido vendido antes das demais e os produtores decidiram não entrar em conflito. Sir James Bond surgiu na literatura em 1952, saído da imaginação do escritor Ian Fleming (1908-1964) em seu primeiro livro, Cassino Royale. No total, Fleming escreveu treze aventuras do herói. Pela Record, pode-se encontrar nas livrarias dois livros de James Bond: Moscou contra 007 e 007 Contra o Satânico Dr. No. Este último foi o primeiro adaptado para telonas em 1962, com Sean Connery como o primeiro ator na pele do espião inglês que tem autorização para matar. Invertendo a ordem cronológica dos livros publicados, Moscou contra 007 foi levado aos cinemas no ano seguinte. As edições da Record são bem cuidadas, com novas capas e tradução. Merecem um lugar nas estantes.

Autor: Ian Fleming - Formato: 14 x 21 cm - Moscou contra 007: 320 págs.; 007 Contra o Satânico Dr. No: 288 págs.  - miolo p/b - capa cartonada em cores e lombada quadrada - Preço sugerido: R$ 37,90

Manual de Roteiro ou Manuel, o primo pobre dos manuais de cinema e tv
O filme Cidade de Deus é utilizado como ferramenta para análise de roteiro de cinema no livro Manual de Roteiro ou Manuel, o primo pobre dos manuais de cinema e tv (Conrad, 2004), de Newton Cannito (roteirista da série Cidade dos Homens e do longa-metragem Quanto Vale ou é por Quilo?, de Sergio Bianchi; diretor do Instituto de Estudos de Televisão e da Educine) e Leandro Saraiva (roteirista da série Cidade dos Homens) e foi escrito a partir do workshop de roteiro Cidade dos Homens, coordenado pela FICs (Fábrica de Idéias Cinemáticas), uma agência de criação voltada a projetos inovadores e coletivos. No prefácio do Manuel (como o livro é comumente tratado pelos autores), Fernando Meirelles afirma que "o que mais diferencia e torna este trabalho interessante é o fato de não estar apoiado no modelo da indústria norte-americana, mas também não olhar essa indústria com preconceito". Os autores, antes de entrarem na análise de cenas, dissertam sobre a tragédia, a comédia, o melodrama e a farsa; dão uma base para projeto e estrutura geral de um filme e, entre outros tópicos muito interessantes, discutem técnicas de tratamento de roteiro. No livro também são analisados episódios da série Cidade dos Homens.

Autores: Newton Cannito e Leandro Saraiva - Formato: 16 x 23 cm - 236 págs. - miolo p/b - capa cartonada em cores e lombada quadrada - Preço sugerido: R$ 32,00


A Saga dos Super-Heróis Brasileiros
O editor e roteirista Roberto Guedes, o mesmo autor de Quando Surgem os Super-Heróis - livro que registra a criação dos comic books de 1897 a 1969 -, lançou o livro A Saga dos Super-Heróis Brasileiros, publicado pela Opera Graphica. Mostrando a trajetória das grandes e pequenas editoras brasileiras, dos selos independentes e, também, dos fanzines, o livro traz depoimentos de vários profissionais do meio e também registra um sem-número de super-heróis criados no Brasil. O próprio autor enveredou-se por essa área e criou, entre outros, Meteoro, personagem publicado pelo selo independente Fire Comics, que ele mesmo manteve. Guedes não deixa de lado os quadrinhos de humor, westerns e terror; personagens mais conhecidos como Morcego Vermelho e os do Sítio do Picapau Amarelo também mereceram o registro do autor, que também dedicou um capítulo sobre os desenhistas brasileiros que fizeram (e fazem) sucesso nos Estados Unidos. Se você nunca ouviu falar de Velta, Judoka, Capitão 7, Garra Cinzenta, Escorpião, Golden Guitar, Mirza, Ultrax e Raio Negro, então chegou a hora de conhecê-los.

Autor: Roberto Guedes - Formato: 21 x 28 cm - 112 págs. - miolo p/b - capa cartonada em cores com reserva de verniz, lombada quadrada e orelhas - Preço sugerido: R$ 28,90

Quem Somos | Publicidade | Fale Conosco
Copyright © 2005-2021 - Bigorna.net - Todos os direitos reservados
CMS por Projetos Web