NewsLetter:
 
Pesquisa:

Entrevista: Francinildo Sena
Por Eloyr Pacheco
27/04/2007

Francinildo Sena é bastante conhecido no meio independente de produção de Histórias em Quadrinhos por ter criado o Crânio, personagem ao qual se dedica e publica há duas décadas. Francinildo também edita a Heróis Brazucas, onde abre espaço para outras criações de quadrinhistas brasileiros. Nesta entrevista, realizada por e-mail, ele fala de seu processo criativo, suas parcerias e seus projetos. Incansável, Francinildo sempre está produzindo e procurando novos espaços para sua criação. Confira.

Como o Crânio foi criado? Quando e como ele foi publicado pela primeira vez?

O Crânio foi criado em 1987 para fazer parte de um grupo chamado Esquadrão Universal em um zine. Escrevi uma história e um amigo a desenhou. Quando resolvi seguir com o Crânio em aventuras solo percebi que na HQ ele foi o único que não teve falas e optei por mantê-lo mudo. A origem eu só vim a escrever em 1988 e por isso considero como sendo o ano de sua criação. 

Escrever roteiros de um personagem mudo deve ter sido muito complicado, não?

Realmente é muito complicado. No início tive muita dificuldade, mas acabei me acostumando, afinal já escrevo HQs do Crânio há quase 20 anos.

Qual desenhista você acha que mais soube trabalhar com o personagem?
 
Acho que seria injusto de minha parte enumerar um deles. Para mim todos foram e são excelentes. Sem desmerecer os demais, posso dizer que o Novoselic sem dúvida deu muita dinâmica às HQs do Crânio. 

Qual é seu processo de criação de roteiros? Você esboça as histórias antes de passar para o desenhista ou só escreve?

No início era assim, mas hoje faço os roteiros da seguinte maneira: Descrevo cada cena quadro a quadro determinando inclusive o total de quadro por página. Facilita para o desenhista que se sente mais à vontade para exercitar sua criatividade.

Qual edição de Crânio mais vendeu?

Foi a edição #1 do atual fanzine dele. Credito esse bom desempenho do Crânio a sua participação na revista Brado Retumbante, pois grande parte dos colecionadores deste zine o conheceram nesta publicação. As demais edições estão saindo bem e estou satisfeito com os resultados. 

Como foi que o Crânio passou a fazer parte do mix da Brado Retumbante?

Foi o Erick Lustosa de Pernambuco que me fez o convite para participar da revista. Ele já conhecia o Crânio no Heróis Brazucas e gostou do personagem. Antes mesmo de sair a primeira edição da Brado, o Erick pulou fora, mas continuamos o projeto. Fiz parte do grupo até a edição #4, a última a ser lançada até o momento.

Como é para você participar de um projeto junto com o Cometa, do Samicler Gonçalves (amplamente divulgado no Bigorna.net e em outros sites)?

Fiquei muito contente quando o Samicler me contatou dizendo do interesse em colocar o Crânio ao lado do Cometa e do Lagarto Negro (do Gabriel Rocha) em uma edição da revista. O Samicler é um cara que batalha pelos nossos Quadrinhos de super-heróis e acho que tomou uma atitude muito bonita ao dar a chance de outros mostrarem suas criações na revista dele. A edição do Cometa #7 ainda não saiu, mas tenho certeza que quando sair vai agradar aos leitores. 
 
Você deu sugestões para a história, aprovou o roteiro ou deu liberdade total para o Alexandre Lobão e o Samicler produzirem a HQ?

O Samicler me enviou o roteiro. A história é boa. Só que talvez por falta de conhecimento do personagem o Nando Alves colocou falas no Crânio e tive que corrigir isso. O roteiro foi escrito pelo Nando Reis e não pelo Alexandre Lobão. A história vai agradar tenho certeza.

Ah, eu pensei que seria o Lobão, as últimas edições lançadas foram com roteiro dele... Quais seus planos para o personagem?

No momento seguirei com a revista (fanzine), mas ainda este ano, além da participação dele na Cometa, ele também está escalado para fazer parte do mix de uma outra revista chamada Fantasia & Ficção que está sendo organizada pelo gaúcho Gilberto Borba através do Design Estúdio. 
 
Legal! Pode falar um pouco mais deste projeto?

 
O que me foi passado pelo Gilberto Borba é que será uma revista totalmente colorida e que publicará, além do Crânio, personagens como Velta, do Emir Ribeiro, Lagarto Negro e algumas criações do próprio Borba.

Bacana, hein?! Fiquei ansioso para ver o resultado. Espero que a revista seja lançada logo. Obrigado pela entrevista, Francinildo.

Obrigado você pelo espaço dado no Bigorna para o Crânio e minhas publicações.

O Bigorna.net agradece a Francinildo Sena pela entrevista, concedida em 25 de abril de 2007

Quem Somos | Publicidade | Fale Conosco
Copyright © 2005-2021 - Bigorna.net - Todos os direitos reservados
CMS por Projetos Web