NewsLetter:
 
Pesquisa:

Os Dez Melhores Quadrinhos para Ed Sarro
Por Marcio Baraldi
30/08/2010

Ah!!! Dá gosto fazer o texto de abertura de uma seleção como esta!!! Quem teve a cordialidade de selecionar seus dez quadrinhos preferidos da semana é o sancaetanense (de São Caetano, no ABC paulista, pô!) Ed Sarro. Cartunista, designer gráfico e professor universitário, Ed provou que realmente tem muita cultura e senso critico para repartir com seus alunos e leitores. Basta observar sua primorosa lista, em que um item é melhor que o outro! Com queda inegável para o Humor, Ed passou pela poesia de Calvin, pela indignação de Mafalda e pelo humanismo de Horácio, sem esquecer de outros clássicos como Recruta Zero e Asterix! Enfim, uma lista de dar inveja e despertar em todos o desejo de ler imediatamente seus dez eleitos!Ajoelhem-se perante a impecável lista de Ed, que desta vez deixou o sarro de lado e falou com toda seriedade e razão.

Os 10 Melhores Quadrinhos de Todos os Tempos
por Ed Sarro

1 - Calvin e HaroldoBill Waterson
Calvin e Haroldo são para mim uma das tiras de humor mais inteligentes já publicadas, pois é muito feliz em retratar o mundo de fantasia do solitário Calvin e seu tigre de pelúcia (e alter ego) Haroldo (Hobbes). Calvin é uma referência ao reformador religioso francês João Calvino enquanto Haroldo/Hobbes se refere ao filósofo inglês Thomas Hobbes. Impagável é a tira em que Calvin diz à professora que precisava ter fé para entender a Matemática e como era ateu isso iria contra os seus princípios (!). O melhor álbum, na minha opinião, é “Yukon, Hei!” editado no Brasil pela Cedibra, em 1989.

2 - AsterixUderzo e Goscinny
Os livros de Asterix conseguem ser profundos sem serem necessariamente chatos. Trazem cultura, História e uma certa dose de geopolítica: Asterix e seus amigos gauleses são uma metáfora da resistência francesa à invasão cultural americana pós-Segunda Guerra. Mas o tempo passa e as coisas mudam e agora trabalhando solo, Uderzo acaba se rendendo ao gênio criativo do americano Walt Disney e lhe presta uma homenagem no álbum “O Dia em que o Céu Caiu”.

3 - TintinHergé
Tintin é o repórter-explorador que não escreve uma linha, nem tira uma foto sequer. Antes, está sempre envolvido numa aventura em alguma parte do mundo; não como observador, mas como protagonista. Como escreveram seus biógrafos, através de Tintin, Hergé contou 50 anos da história recente da Europa sem ter praticamente saído da sua Bélgica natal. O mais impressionante de Hergé é a sua capacidade de retratar cidades, carros, aviões, foguetes, lugares e pessoas com surpreendente verossimilhança. Os melhores álbuns de Tintin são sem dúvida “Objetivo Lua” e “Explorando a Lua”.

4 - Frank e Ernest - Bob Thaves
Gosto muito de Frank e Ernest por ser uma tira diária de um quadro só onde o ponto forte não é tanto o desenho, mas o texto. Frank e Ernest não têm de fato um tema fixo e estão cada dia numa situação diferente: ora viajando pela História, ora fazendo trocadilhos. O desenho despojado também é um traço marcante de Bob Thaves.

5 - Recruta Zero - Mort Walker
O Recruta Zero (Beetle Bailey) fez parte da minha infância tanto em gibi como na TV. Zero é o malandro, personagem não muito comum na cultura americana. Criado originalmente como um estudante universitário, a tira do Zero não emplacou até que, em 1951, o autor Mort Walker resolve “alistá-lo” no Exército americano. À época acontecia a Guerra da Coreia e o personagem fez grande sucesso junto aos militares. Contemporâneo de Schulz (“Snoopy”) Mort Walker inovou ao usar uma linguagem gráfica que enriquecia um tipo de humor violento das histórias: Zero era literalmente amassado a pancadas pelo Sargento Tainha, apresentando-se novinho em folha já na próxima tira.

6 - O Monstro do Pântano - Len Wein e Berni Wrightson
Li um álbum de “O Monstro do Pântano” pela primeira vez em 1987, como parte das aulas de Teoria da Comunicação no curso de Desenho Industrial. Um personagem que já tratava de assuntos como os males do mau uso da ciência, sustentabilidade e meio-ambiente. Uma das melhores histórias foi publicada em 1997 nos Estados Unidos pelo selo Essential Vertigo, chamada “Abandoned”, com texto de Alan Moore e traço fantástico de Ron Randall.

7 - Deus Laerte
Difícil eleger qual é o melhor trabalho de Laerte. Como já disse o Orlando, “tudo o que o Laerte faz ou é bom ou é muito bom...”. A série “Deus” é talvez uma das coisas mais engraçadamente lúcidas que já se publicou sobre religião. Uma sequência particularmente interessante é sobre o 11 de Setembro em que Deus e o Diabo estão assistindo pela TV as cenas do ataque às Torres Gêmeas e Deus diz: “Fiquei com medo...”, e o diabo responde: “Eu também.”.

8 - Os SimpsonsMatt Groening
Algumas pessoas não sabem, mas Os Simpsons também são uma revista em quadrinhos publicada pela Bongo Comics Group, com histórias tão boas quanto as da série de TV. Uma história bem sacada foi publicada em 2009, fazendo uma crítica bem humorada à própria indústria dos quadrinhos: “The Best Radioacitve Man Event Ever” conta como Bart e seus amigos tentam salvar o ídolo deles, o Homem Radiativo, cuja editora estaria indo à falência e que havia sido ganha pelo palhaço Krusty num jogo de poker. Para saber o desfecho da história você precisa comprar três revistas diferentes do próprio selo. Uma sátira às jogadas de Marketing feitas pelas grandes editoras americanas.

9 - HorácioMaurício de Sousa
Dizem que é o personagem favorito do Maurício e o único cujas histórias ele ainda desenha. Uma historinha muito legal é aquela em que um anjo “caído” tenta semear discórdia entre os bichos pré-históricos. Depois de diversas tentativas de influenciar Horácio, o anjo desiste e termina a história indo atrás de um macaco que passava distraidamente. Metáfora da história bíblica da tentação do homem.

10 – Mafalda - Quino
Tive o privilégio de ter uma coletânea da Mafalda autografada pelo próprio Quino quando estive em Buenos Aires em 2004. Mafalda é ótima: uma garota inconformada com o mundo dos adultos, madura demais para a sua idade, mas ainda com a alma de criança. O álbum “10 Años com Mafalda”, publicado pela Ediciones de La Flor, traz uma seleção de tiras da Mafalda abordando diversos temas a família, a escola, atualidades da época, seus amigos. Excelente!

Quem Somos | Publicidade | Fale Conosco
Copyright © 2005-2020 - Bigorna.net - Todos os direitos reservados
CMS por Projetos Web