NewsLetter:
 
Pesquisa:

Morreu Dave Stevens, o criador do Rocketeer
Por Bira Dantas
12/03/2008

Clique para ampliar

Eu recebi a triste notícia ontem (11/03) pelo veterano dos Quadrinhos M.W. Kaluta. A própria mãe de Dave lhe deu a notícia anteontem. Ela disse que estava resignada, pois Dave estava sofrendo muito com a leucemia há alguns anos. Eu me lembro até hoje do dia em que comprei a graphic Novel Rocketeer, lançada pela editora Abril nas bancas, no ano em que cheguei em Campinas (1988). O desenho lindo com cores inebriantes me chamou a atenção. Li a revista em um único fôlego. Depois fui prestar atenção na sua arte-final impecável. Virei fã. De carteirinha! Depois meu amigo, o cartunista Mancini, aqui de Campinas me indicou na Banca Téminos o portfolio Vamps & Vixens, the seduction art of Dave Stevens, um arrasa-quarteirão! Foi triste receber uma notícia dessa... No site do roteirista de Quadrinhos Mark Evanier (e um de seus maiores amigos) há um post dedicado às mortes dele e do colorista Jerry Serpe. Eu traduzi livremente o que ele fala sobre Dave:

O ilustrador Dave Stevens, mais conhecido pelas suas garotas “boazudas” em Rocketeer, morreu ontem, dia 10 de março, perdendo uma batalha dura contra a leucemia. Dave nasceu em 29 de Julho de 1955 em Lynwood, California. Esteve envolvido desde o começo com a Convenção de Quadrinhos de San Diego Comic Book Convention (Comic-Con International). Na época, ainda um jovem iniciante, ele foi elogiado por dois monstros das HQs: Jack Kirby e Russ Manning. Em 1975, quando Manning começou a publicar as tiras de Tarzan na Europa, Dave foi contratado como seu assistente. Logo depois trabalhou em alguns projetos para a Marvel (como Star Wars) e em revistas underground.

Em 1977, Dave foi fazer com layout e storyboard na Hanna-Barbera (Super Amigos e Godzilla). Foi lá que conheceu Doug Wildey, que em 1982, modelou Peevy e o capacete de Rocketeer. Foi esta HQ que fez com que sua reputação fosse alçada às alturas com toda estética dos anos 50 e cuja personagem principal, cheia de curvas era baseada em Bettie Page. Dave não era tão lento para produzir Quadrinhos como seus amigos maldosamente falavam. Ele era, isso sim, extrema e obsessivamente meticuloso, gastando dias e dias em esboços e estudos de apenas um quadro, refazendo várias vezes até ficar satisfeito. Vários amigos pintavam suas HQs pois sabiam que seria impossível para ele pintar com toda aquela obssessão perfeccionista. Ele não acabaria nunca.

Vendeu os direitos de Rocketeer para a Disney produzir um filme em 1991. Dave foi co-produtor do filme, mas como não deu lucro, ele acabou desistindo da personagem. Muito do que Dave produziu nos últimos tempos de "glamour art" foi para portfolios e coleções particulares. Muitas dessas ilustrações eram de Bettie Page, a quem ele conheceu mais tarde. Tornaram-se amigos e ele colocou-a como social nos pagamentos das ilustrações. Uma vez ele disse a Mark Evanier: "É fantástico depois de anos de fantasias com esta mulher eu poder lhe depositar cheques do Seguro Social".

Dave foi uma das pessoas mais especiais que Mark encontrou na vida. Conheceram-se na casa de Jack Kirby em 1971 quando ele levou alguns trabalhos pra mostrar. Kirby disse que ele não devia tentar desenhar como os outros, mas conforme a sua paixão. Este aviso foi tomado ao pé da letra por Dave. Talvez seja uma das explicações de porque ele demorava tanto pra fazer CADA desenho. Não era trabalho. Ele realmente amava cada uma das mulheres que desenho e até casou (durante 6 meses) com uma, a atriz Brinke Stevens. A leucemia era um segredo entre seus amigos. Ele evitava aparecer em público. Mark costumava jantar com ele de 6 em 6 meses. Na última vez que se se encontraram Dave brincou: “Ainda bem que sou lento, agora que fico semanas sem poder desenhar, ninguém estranha”. Ninguém sabia de seu declínio. Todo seu esforço foi concentrado na produção de Art of Dave Stevens.

Mark não sabe como terminar este texto sobre o seu amigão. E ele nem quer. Talvez porque possa parecer um novo nível de perda e talvez porque quanto mais ele escreve, mais ele sente a presença de Dave. Perder um amigo assim é muito, muito triste. Ele era mesmo amado e admirado por todos que o conheciam. Mark vai continuar informando a todos sobre o quão legal Dave era.

Quem Somos | Publicidade | Fale Conosco
Copyright © 2005-2019 - Bigorna.net - Todos os direitos reservados
CMS por Projetos Web