NewsLetter:
 
Pesquisa:

Ethora: o estilo mangá nos quadrinhos paranaenses
Por Humberto Yashima
22/09/2006

As cinco capas da minissérie Ethora: A Donzela de Ferro


O universo de Ethora nasceu em 2000 – na cidade de Londrina, localizada no norte do estado do Paraná -, quando Karina Erica Horita e Gislene Mayumi criaram o fanzine Kanetsu, onde os personagens principais das histórias em estilo mangá eram Vahn, Karsh e Lein. A primeira edição (outubro de 2000) teve 40 páginas; a segunda (outubro de 2001) e a terceira (julho de 2002), 80 páginas – todas produzidas na base do bom e velho “xerox”. Beth Kodama, que foi responsável pela diagramação do Kanetsu #2, tornou-se a escritora oficial das HQs de Ethora a partir da terceira edição do fanzine, função que ocupa até hoje.

Em novembro de 2002, a convite da quadrinhista e editora Denise Akemi, ocorreu a primeira publicação de uma história de Ethora por uma editora, a Talismã. Foi na revista Tsunami #3, desta vez com os personagens Ruiz e Satine, que tiveram nova aventura publicada na Tsunami #5 (novembro de 2003). A Talismã publicou ainda a revista Ethora Especial (julho de 2004), onde Ruiz e Satine se deparam com a caçadora de recompensas Hellen Brovanori e o mago Geezer; Elton Luis Azuma ficou responsável pelas retículas das HQs. 

Depois disso, Erica Horita e Elton Azuma resolveram montar sua própria editora para publicar as histórias de Ethora, a Kanetsu Press (batizada em homenagem ao fanzine onde tudo começou). Entre 2005 e 2006, a editora lançou a minissérie em cinco partes Ethora: A Donzela de Ferro, mais uma vez estrelada por Ruiz e Satine, que enfrentam muitos perigos no reino de Ethora, que é repleto de seres mágicos e criaturas estranhas. A trama das HQs de Ethora é cheia de detalhes (algo que não é tão fora do comum hoje em dia, pois os bons roteiristas se inspiram – eu disse se inspiram, não copiam - lendo/jogando/assistindo à grande quantidade de livros, HQs, RPGs e filmes disponíveis no mercado), mas o que mais chama a atenção nas revistas é a arte de Erica Horita.  

Detalhe da arte - a lápis - de Ethora: A Donzela de Ferro #1

O belíssimo traço da artista nem precisaria de arte-final, como acontece em muitas das páginas da minissérie. O seu desenho a lápis já é suficiente para maravilhar qualquer fã do estilo mangá. Apesar da distribuição nacional da revista (que na maioria das vezes não funciona como deveria), a equipe da Ethora têm divulgado seus trabalhos nos diversos eventos de animê e mangá que acontecem por todo o Brasil (Animefriends, AnimeCon e vários outros). Recentemente eles lançaram a nova minissérie Ethora: O Reino do Esquecimento, ilustrada por Erica Awano, e o fanzine Ethora Especial 2006 (sim, a equipe continuou produzindo fanzines anuais – impressos em gráfica e em formato americano – desde 2003, que são ilustrados por mais de 20 artistas convidados).

As publicações de Ethora merecem ser conhecidas por todos aqueles que curtem aventuras medievais em reinos distantes e apreciam ilustrações de primeira qualidade em estilo mangá. Saiba mais sobre Ethora no seu site oficial

Quem Somos | Publicidade | Fale Conosco
Copyright © 2005-2019 - Bigorna.net - Todos os direitos reservados
CMS por Projetos Web