NewsLetter:
 
Pesquisa:

Resenha: Baby Blues
Por Matheus Moura
12/03/2009

Para esta semana está programado o lançamento em São Paulo (divulgado aqui) do álbum Baby Blues - O Bebê Chegou… e Agora?, de Rick Kirkman e Jerry Scott, pela Devir. Já publicado há anos nos Estados Unidos, a série de tiras até virou desenho animado – veiculado aqui pelo Cartoon Network, aos finais de semana de madrugada. Sucesso por onde tiveram o privilégio de serem publicadas, as tiras do casal Wanda e Darryl – e da recém chegada Zoe – prometem repetir a façanha no Brasil. Ao menos é isso que espera a editora, a qual até mesmo convidou especialistas – psicoterapeutas e pediatra – para palestrarem quanto ao tema maternidade na ocasião do lançamento.

Para quem pensou que poderia ser diferente, uma decepção: Baby Blues é somente sobre ser mãe e pai. Óbvio que temos aí vários outros assuntos correlacionados sendo abordados, mas todos eles pelo viés do ato de ter um filho. Por exemplo, a relação com os novos avôs e avós, a própria relação do casal entre si e perante o mundo, como quando Darryl e Wanda vão ao cinema, ou quando é mostrado o antes e o agora (daquele momento) em um restaurante, etc, etc. Os traços simples são repletos de humor e retratam bem o cotidiano. Se fossem diferentes acho que não teriam o mesmo efeito. No final ficaram perfeitos. Os momentos criados por Jerry Scott são ótimos e extraem muito bem as peripécias vividas por um casal e seu primeiro filho.

Além das páginas de tiras, há uma introdução e apresentação dos autores (as quais podem ser lidas no site da Devir aqui, bem como conhecer melhor a série e seus personagens). Em suma, Baby Blues é o tipo de Quadrinho realmente destinado a um público maduro. Melhor ainda se o leitor for pai/mãe ou ao menos ter a vontade e/ou plano para tal. Pode servir de estimulante ou desanimador. Recomendado.

Quem Somos | Publicidade | Fale Conosco
Copyright © 2005-2020 - Bigorna.net - Todos os direitos reservados
CMS por Projetos Web