NewsLetter:
 
Pesquisa:

Arquivos Incríveis: Angelo Agostini homenageado pelos jornais, depois de sua morte
Por João Antonio Buhrer de Almeida
11/07/2010

Com exceção da nossa imprensa atual, que praticamente calou-se com relação a Angelo Agostini, no centenário de sua morte, os jornais de décadas atrás falaram muito de Agostini. E com justa razão, tanto pelo seu papel no desenvolvimento da caricatura e artes gráficas brasileiras quanto sua luta política em prol da abolição e outras lutas de sua geração. Os “Arquivos Incríveis” já mostrou muita coisa publicada em sua homenagem, no correr dos tempos. Agora é hora de um interessante texto da "Revista Bosch", de 1972, que naquela época evocou os pasquins de outrora para relacionar com o sucesso do hebdomadário carioca O Pasquim, que em 1972 era a coqueluche nacional. Depois um artigo da Noite Ilustrada de 1938, em homenagem ao "campeão da abolição", como eles se referiam à Agostini. E ainda um necrológio de Álvaro Alvim, do Diário do Povo, de Campinas (SP), naturalmente sobre a morte do famoso médico, pioneiro da aplicação do Raio X em nosso país. E o que Álvaro Alvim tem a ver com Agostini? Simples! Foi genro do artista, casou-se com a filha dele, e teve uma filha chamada Laura Alvim (portanto neta de Agostini), que deu nome ao hoje famoso centro cultural Casa de Cultura Laura Alvim, em Ipanema, no Rio. Imóvel doado por Laura para a construção deste importante centro cultural carioca.

Para arrematar, há um livro sobre Laura Alvim, Anjo Barroco, biográfico e com depoimentos sobre ela e seu avô, muito interessante. Reproduzo aqui a capa e um artigo do biógrafo e professor Antonio Luis Cagnin sobre o avô de Laura, o grande Angelo Agostini. Raridades arqueológicas como estas você só encontra aqui: nos "Arquivos Incríveis", no Bigorna!

Para acessar a galeria de imagens clique aqui.

Quem Somos | Publicidade | Fale Conosco
Copyright © 2005-2020 - Bigorna.net - Todos os direitos reservados
CMS por Projetos Web