NewsLetter:
 
Pesquisa:

Os Homens da Central de Tiras, um review
Por Ruy Jobim Neto
23/09/2005

Quando os cartunistas Faoza (Fabio Monteiro de Souza), Salvador Messina e Walmir Orlandeli se reuniram para a elaboração de uma lista de discussão sobre tiras cômicas sugerida pelo cartunista Galvão, que detonou num site que contivesse uma quantidade enorme de autores de tiras cômicas, em 2002, com certeza estavam vislumbrando um produto de alcance editorial muito além da telinha da Internet.

Foi quando Faoza e Salvador foram com uma proposta fechada à Via Lettera, para que o editor Jotapê Martins conhecesse o livro, e ele propôs aos artistas que comprassem cotas a preço de custo para empreender essa ousada publicação que seria antes de mais nada um termômetro artístico da produção brasileira na área. E eis que surge Central de Tiras, o livro, editado de forma cooperativa por todos os cartunistas. A versão em site da Internet possui hoje 76 autores (e por extensão 76 tiras brasileiras), entre inéditas e publicadas. O recebimento do material, o desenho de capa e a produção gráfica do livro, sempre discutidos com Faoza e Salvador, ficaram a cargo de Orlandeli.

Como o próprio site se define: é uma associação informal de autores residentes no Brasil, e só foi possível graças à criação de uma lista de discussão colocada no ar em 2002. A centralização e o acúmulo do material ficaram a cargo de Faoza, publicitário e cartunista, vencedor de prêmios como o que ganhou em Campinas com a tira Malufinho (curiosamente bem atual, nestes dias de caça) e também autor do personagem Nojob, publicado desde 1998 na Revista de Criação (do grupo Meio & Mensagem). Faoza, que está à frente do estúdio de produções na área de artes gráficas, comunicação e design que leva o seu nome, prefere ser chamado de tirista (escritor e desenhista de tiras cômicas).

Ao lado de Faoza, o cartunista e animador Salvador Messina, co-autor (com Sylvio Pinheiro) de um dos grandes sucessos da animação brasileira, na década de 1980, The Masp Movie, filme altamente premiado e muito divulgado em mostras e em canais de televisão até os dias de hoje. Salvador (como assina) é o criador do imortal Ran, o batráquio que teve suas duas fases muito bem definidas -  de boêmio, na década de 1980, o sapo tornou-se politicamente correto nos anos 1990 - e foi publicado em jornais como  O Estado de S. Paulo, ainda na primeira fase do Caderno 2, e também no Jornal do Brasil, no Rio. O personagem virou, inclusive, tema de uma tese de mestrado dedicada inteiramente a ele (O Mundo Randômico do Quadrinista Salvador Messina, defendida por André Tomé Martins de Castro, pela UNIBAN), e ficou por anos numa página só dele, Ran na Rede, com tiras alimentadas diariamente, no Portal AOL.

O terceiro integrante da equipe é egresso do interior de São Paulo, Walmir Américo Orlandeli (ou simplesmente Orlandeli), que é publicitário e autor da famosa tira Grump (que foi publicada como gibi pela Graphic Talents), tendo inclusive trabalhos publicados em diversos veículos impressos Brasil afora e até mesmo no exterior. Orlandeli atua na área desde 1994. Grump, seu personagem principal, tem como animal de estimação o divertido cão Vândalo, e juntos atendem o leitor com muito bom humor.

Atrelados ao trabalho dos três cartunistas brasileiros, mais dezessete autores são apresentados no livro - Galvão, Ruis, Leandro, Bio, Junião, Chantal, Horton, Rogério, Érico, Olante, Moretti, Marcelo, Stocker, Cedraz, Senna, Saul e Rocco. Destes, Antonio Cedraz e Fernando Moretti são veteranos, com trabalhos publicados desde a década de 1970, nos mais diversos jornais brasileiros. O livro, por sua vez, com prefácio do cartunista Laerte (autor da tira Piratas do Tietê e O Condomínio) é complementado, ainda, por um prefácio com a História da Tira Cômica, desde os primórdios, com Mutt & Jeff (do americano Bud Fisher) como a primeira tira cômica diária, ou mesmo desde a publicação, no Brasil, com Angelo Agostini e suas tiras devastadoras. O livro ainda tem uma matéria sobre a produção e o mercado das tiras cômicas, como um todo.

O trabalho dos criadores de Central de Tiras promete não parar por aí. Junto à pesquisadora Maria Cristina Merlo e aos artistas gráficos Guilherme JP Rodrigues, Ricardo Palermo e André Couto, Faoza retorna a todo vapor, depois de mais de oito anos de pesquisa, com a e-enciclopédia Galeria Brasil, um gigantesco trabalho de apuração de todos os desenhistas nacionais, entre animadores, chargistas, caricaturistas, enfim, toda a gama de artistas que vem trabalhando com o traço desde os tempos mais remotos neste País, num site próprio na Internet, ilustrado com material dos desenhistas ladeados por biografias. Os esforços desses pesquisadores e artistas revelam, antes de tudo, um fôlego de fênix, para que a tira nacional busque a cada dia a aproximação com o público brasileiro, sempre ávido de novidades e da sua própria identidade.

Ambos os sites, o catálogo Central de Tiras e a e-enciclopédia Galeria Brasil são encontrados no portal Tupixel. O livro, por sua vez, é encontrado nas melhores livrarias do ramo, e nos sites delas.

  Do mesmo colunista:
A nova fantasia do mestre Miyazaki

Quadros de ontem e de hoje

Canini trazido à baila. Mas falta exatamente Canini

Quem Somos | Publicidade | Fale Conosco
Copyright © 2005-2017 - Bigorna.net - Todos os direitos reservados
CMS por Projetos Web