NewsLetter:
 
Pesquisa:

Os Dez Melhores Gibis para Júlio Maga
Por Marcio Baraldi
11/07/2010

Quem recebeu uma intimação do Bigorna para depor sobre seus dez gibis preferidos esta semana foi Júlio Maga, escaldado profissional do Quadrinho Brasileiro! Maga foi roteirista no famoso estúdio da Abril, onde escreveu centenas de histórias para Os Trapalhões, Luluzinha, Bolinha, Pato Donald, Xuxa, Menino Maluquinho, entre outros. Também ocupou o mesmo posto no estúdio do saudoso Ely Barbosa. Atualmente atua como roteirista, desenhista e arte-finalista para outros grandes mestres: Moacir Torres (Turma do Gabi), Cedraz (Turma do Xaxado) e Alexandre Jurkevicius (Turma do Peralta). Além disso, tem seus próprios personagens como o gato Espeto, Trio Calafrio e Casca Grossa. Como se não bastasse ser um profissional tão completo, o caboclo ainda é muito culto e bem informado sobre o mundo dos Quadrinhos. Basta conferir sua primorosa lista!

Os Dez Melhores Quadrinhos de Todos os Tempos

por Júlio Maga

1 - Will Eisner - Conjunto da obra
Mestre absoluto! Em qualquer lista das melhores histórias em quadrinhos, Will Eisner é presença obrigatória por todo o conjunto de sua obra: The Spirit, as graphic novels, os livros teóricos, enfim,Eisner é membro honorável no panteão dos deuses dos quadrinhos americanos: Cannif, Raymond, Foster, Capp, Crumb, Kirby, entre outros. Ele elevou os quadrinhos ao seu merecido status. Foi o que disse Frank Miller:“Ele é melhor que todos nós juntos”!

2 - Peanuts - Charles M. Schulz
Schulz é um dos maiores gênios da história das Histórias em Quadrinhos! Seus personagens viraram ícones na cultura Pop, com suas neuroses e perversões fazem qualquer leitor ter identificação e simpatia imediata com os“Minduins. Calvin e Haroldo, Mafalda, Mutts, Garfield, todas beberam na fonte de Peanuts.

3 - Asterix  - René Goscinny e Albert Uderzo
Estamos no ano 50 antes de Cristo. Toda a Gália foi ocupada pelos romanos. Toda? Não! Uma aldeia povoada por irredutíveis gauleses ainda resiste ao invasor. Assim começam todas as aventuras de Asterix. Pegando num emblemático momento da História de França, a resistência ao invasor romano, e beneficiando de argumentos magistrais de Goscinny e um registro gráfico que foi sendo aprimorado por Uderzo, Asterix ocupa merecido lugar nesta lista. E também por toda a obra de Goscinny como o caubói Lucky Luke, o Grão-Vizir Iznogud, o pele-vermelha Humpá-Pá ,entre outros personagens memoráveis. René Goscinny, o desenhista Albert Uderzo e o roteirista Jean Charlier lançaram-se numa aventura conjunta, ao criarem a revista Pilote, em 1959, que marcou fortemente a BD européia. Logo no número inaugural surgiu Asterix, a mais célebre das várias criações de Goscinny que, em poucos anos, se tornou um verdadeiro fenômeno de popularidade e motivo de orgulho para a República Francesa. Descobri Asterix já com vinte anos quando colaborava como roteirista no estúdio do Júlio Júnior, criador da Turminha do Céu Azul. Ele me emprestou toda a coleção que sabiamente li de imediato, mas estupidamente também lhe devolvi depois de ler (risos).

4 - Sandman - Neil Gaiman
Com um punhado de areia, mostrarei o terror a vocês. Gaiman é um grande contador de histórias fantásticas, criou um universo único e fabuloso! As capas de Dave Mckean também merecem destaque. O Brasil, sem dúvida, é o país fora dos Estados Unidos em que o personagem alcançou maior grau de culto. A série durou setenta e cinco edições no período de 1989 a 1996. Até hoje Sandman é referência nos quadrinhos e na cultura pop, sempre aclamado pelos fãs e críticos. Para mim, uma série perpétua e assustadoramente bela!

5 - A Piada Mortal - Alan Moore, Brian Bolland e John Higgis
Em 1989, A Piada Mortal papou as principais premiações das HQs americanas: o Harvey Award (Melhor história, desenhista, colorista e graphic novel) e o Will Eisner Comic Industry Award (Melhor escritor, artista e graphic novel). Alan Moore influenciou as HQs ocidentais mais que qualquer outro escritor contemporâneo! Eu poderia mencionar nessa lista trabalhos como Monstro do Pântano, V de Vingança, Watchmen, Do Inferno, A Liga Extraordinária, todos atingiram o status de obras-primas e foram adaptadas para o cinema. Mas nesta primorosa HQ de Batman, tudo é perfeito: texto, desenhos e cores. O universo todo do herói é mostrado de forma realista e impactante. Na trama a intenção do palhaço maníaco é mostrar ao Batman que qualquer um pode enlouquecer se tiver um dia ruim. É uma história brutal, não há concessões na qual o Coringa expõe o auge de sua insanidade.

6 - A Queda de Murdock - Frank Miller e David Mazzuchelli
Aqui o velho Frank escreveu uma de suas melhores HQs! Nesta lista eu deveria incluir o já clássico“Cavaleiro das Trevas, um divisor de águas nos quadrinhos e na vida”do morcegão, mas é com Demolidor que Miller atinge sua melhor narrativa e coloca o personagem entre os mais carismáticos da Marvel. Com muita liberdade no universo do personagem e uma trama sórdida e crua, a HQ parece um filme do Martin Scorcese. A arte do premiado Mazzuchelli é outro ponto a favor da inclusão dessa HQ na lista.

7 - We3 -–Grant Morrisson e Frank Quitelly
Três animais foram treinados pelo governo e equipados com avançados exoesqueletos para se tornarem as mais mortíferas armas já produzidas: inteligentes, obedientes e - acima de tudo – letais. Grant Morrisson desenvolve uma história simples, mas muito bem resolvida, conta um evento chocante, com muita ação e um final digno, que não deixa aberturas para continuações ou tentativas posteriores. A HQ já está cotada para ir para a telona em breve. Outro grande trunfo é a arte de Quitelly. A estrutura visual, os layouts de página que se adaptam a cada situação, o impacto das cenas e outros elementos visuais acrescidos tornam as imagens auto-suficientes, a ponto de que nada mais precisa ser dito. Quitelly é o melhor desenhista de cenas de ação da atualidade. Essa dupla também merece destaque pelo trabalho surpreendente com Superman e Batman.

8 - Lobo Solitário - Kazuo Koike e Goseki Kojima
O mangá é o estilo de quadrinhos mais lido no mundo. Goste você ou não temos que concordar que o mangá difundiu os quadrinhos e trouxe um grande número de novos leitores. Com tiragens na casa dos milhões, os mangás atingem leitores de várias faixas etárias. Por isso não poderia deixar de constar na lista uma obra desse gênero. Lobo Solitário é um dos melhores mangás (se não o melhor) de todos os tempos! Texto certeiro como uma espada de samurai e andamento cinematográfico que Goseki Kojima aplica nas imagens. Todos os elementos que Akira Kurosawa utilizou em Os sete samurais para criar a ação do filme – câmera-lenta, zoom, cortes rebuscados - são transpostos com muito êxito para o papel. Uma saga imperdível!

9 - Torpedo 1936 -–Enrique Sánches Abulí e Jordi Bernet
Os espanhóis Abulí e Bernet botam pra quebrar com esse personagem! Luca Torpedo”Torelli é o gangster mais amoral, frio e cruel dos quadrinhos. No início foi desenhado pelo genial Alex Toth, que depois de duas histórias abandonou a série, pois não concordava com a postura do personagem. Jordi Bernet assumiu a função com maestria. Seu traço combinou muito bem com o ar do personagem e com o clima noir das histórias no submundo de Nova Iorque dos anos 30. Torpedo enfrenta os tiras, os chefões da máfia, bandidos pé-de-chinelo e toda escória da sociedade. Em suas aventuras só tem um inimigo mais fatal que ele: as mulheres!

10 - Hagar, o Horrível (fase Dik Browne)
O quadrinho nasceu nas tiras de jornal e é a forma mais rápida, fácil e abrangente de mostrar seu personagem e suas idéias. Acredito que a tira é o formato que mais vai se integrar aos meios digitais, via blogs, mensagens de celular, e-mail, e todo tipo de comunicação virtual. Num mundo cada vez mais complexo e agitado, todos teremos tempo para ler e se divertir com uma tirinha. Recruta Zero, Calvin, Garfield, Hi and Lois, Mafalda, Chiclete com Banana, Mutts, Liniers, Crock, Dilbert, Níquel Náusea, Piratas do Tietê (Laerte genial), vou esquecer um montão de tiras divertidíssimas, que são as primeiras coisas que leio quando pego num jornal.

Mas considero Hagar, a melhor tira de todos os tempos! Pelos personagens, pelo período, (Idade Média, gosto muito dessa fase da História), pelo traço e pelo humor (nenhuma tira falha). Se quiserem também conhecer uma série de tiras que escrevi para os personagens do meu amigo Alexandre Jurkevicius, acessem aqui.

Quem Somos | Publicidade | Fale Conosco
Copyright © 2005-2017 - Bigorna.net - Todos os direitos reservados
CMS por Projetos Web