NewsLetter:
 
Pesquisa:

Wilson Vieira
13/07/2005

Wilson Vieira nasceu na capital paulista em 28 de agosto de 1949. Em 1973 foi para a Itália continuar seus estudos em História/Arqueologia, mas acabou estudando Artes no Istituto d´Arte Lorenzo de´ Medici di Firenze e também nessa época trabalhou como desenhista profissional de HQs no Studio Staff di If em Gênova, onde realizou episódios completos para: La Furia del West, L´Uomo-Ragno, FF Quattro, Tarzan, Diabolik, Hondo, Davy Crockett, El Tigre, Il Corsaro Nero, Jack, Coyote e dezenas de outros personagens. Também realizou trabalhos para Il Piccolo Ranger.

Seus trabalhos também foram publicados pelas revistas de maiores tiragens do gênero: Il Monello (série - Qui Commissario Norton), Intrepido (Série - Paris Jour). Entre 1978/80, colaborou com a Editora Epierre, com trabalhos para as revistas: Kiwi, Amok, Pecos Bill, Dusty e Collana Telefumetto, participou das mais importantes Feiras, Salões e Exposições da Nona Arte Italiana. No final de 1980, depois de participar de Lucca 14, onde conheceu o jornalista Wagner Augusto (editor do CLUQ), retornou ao Brasil.

No ano seguinte, em 1981, lecionou no Estúdio de Arte Iara de Marchi, como professor de Desenho Artístico, na mesma época, lecionou HQs e Desenho Artístico no Studio Renovart e realizou uma série de ilustrações para a Sociedade Ornitológica Bandeirante, em São Paulo. Também neste mesmo ano, desenhou para a revista Sexy West #2 da Grafipar (Curitiba-PR), a história O Carrasco, com roteiro de Franco de Rosa. Em 1982, o Centro de Desenvolvimento Profissional José Papa Junior (Senac-SP), convida-o para lecionar HQs e Desenho, para o Curso Básico de Publicidade. Em 1983 decidiu abandonar os desenhos e passou aos roteiros de HQs. Colocou então em prática um velho projeto, elaborado ainda durante a sua "fase Italiana" e iniciou a quadrinização do personagem de sua criação: Gringo, com desenhos de Aloísio de Castro em conjunto com uma animação do personagem de Clóvis Vieira. Em 1985, colabora com a Editora D-Arte (São Paulo-SP) do Mecenas das HQs Brasileiras, o artista Rodolfo Zalla, na revista Calafrio #26, com o roteiro da história Censurado, desenhos de Aloísio de Castro e apresentado ao leitor brasileiro com uma biografia escrita por Wagner Augusto. Lecionou também HQs na Academia de Artes Plásticas do consagrado pintor Uruguaio Pedro Alzaga. Em 2004, edita o álbum através do CLUQ: Cangaceiros - Homens de Couro (o primeiro projeto de HQs, aprovado pela Lei Rouanet em 1997). 

Seus trabalhos estão mencionados na mais atual e completa Enciclopédia Italiana sobre Quadrinhos: La Guida al Fumetto Italiano di Gianni Bono. Foi mencionado no Tex Almanacco di 1994, como um dos desenhistas "Bonellianos" (oficialmente, o único brasileiro), por ter desenhado e publicado episódios do personagem Il Piccolo Ranger. Foi mencionado em 2004 na edição #355 de Mister No, pelo editor Sergio Bonelli, assim como o seu álbum. É mencionado também no Museo Virtuale del Fumetto - Comic Art Visual Museum, como colaborador do Staff di If. Atualmente desenvolve projetos para o Brasil e a Itália, sempre como argumentista/roteirista.

Biografia encaminhada pelo artista.

Links relacionados:

Gibiblog, dylandogofili, fnnetwork

Veja também:

Entrevista com Wilson Vieira

Quem Somos | Publicidade | Fale Conosco
Copyright © 2005-2017 - Bigorna.net - Todos os direitos reservados
CMS por Projetos Web