NewsLetter:
 
Pesquisa:

Tudo sobre o Dia do Quadrinho Nacional e o Troféu Angelo Agostini
Por Worney Almeida de Souza
16/12/2005

A AQC-ESP (Associação dos Quadrinhistas e Caricaturistas do Estado de São Paulo) foi criada em 1984, para reunir os profissionais da categoria, procurando defender seus interesses e abrir perspectivas para semi profissionais e incentivar os amadores a abraçar esta arte. Com poucos recursos e muito boa vontade de alguns, a associação tem procurado cumprir esta orientação. Mas existe um outro aspecto muito importante que tem ocupado um espaço de destaque entre as atividades da AQC-ESP: o resgate e a referência aos grandes artistas do quadrinho nacional, que são homenageados anualmente através do Troféu Angelo Agostini.

ANGELO AGOSTINI
Angelo Agostini foi quem realizou a primeira História em Quadrinhos, em seqüência e com um personagem fixo, no Brasil, que começou a ser publicada em 30 de janeiro de 1869. O nome dessa HQ era As Aventuras de Nhô Quim ou Impressões de uma Viagem à Corte, que duraria nove capítulos pelo traço de Agostini. Em 1984, através do cartunista e historiador Álvarus e do quadrinhista Ofeliano de Almeida, levantou-se a data em que a primeira HQ nacional foi publicada e a AQC-ESP resolveu instituir um prêmio e um dia especial do ano, para marcar o trabalho de dezenas de artistas, que desenharam nossa história em quadrinhos. Assim surgiu o Dia do Quadrinho Nacional. Existem interpretações e registros anteriores ao 30 de janeiro de 1869 (até HQ's do próprio Agostini, veiculadas no pasquim Diabo Coxo, em 1865), mas o personagem Nhô Quim é muito significativo para a arte desenhada no Brasil, assim como Angelo Agostini. Além de seu papel destacado como republicano, anti-clerical e abolicionista, Agostini delimitou fronteiras, criou estilo, influenciou e tornou a caricatura, a sátira política e os quadrinhos parte de nossa nascente imprensa. Agostini, foi, inclusive, um dos fundadores da mais  importante revista infantil brasileira: a popular O Tico Tico.

O DIA DO QUADRINHO NACIONAL
O espírito do Dia do Quadrinho Nacional foi, inicialmente, o de consagrar como Mestres, os profissionais que dedicaram, pelo menos, vinte e cinco anos de seu trabalho aos quadrinhos nacionais. Depois, o sentido da homenagem foi ampliado para os melhores trabalhos do ano anterior e atualmente  existe uma referência à produção alternativa, feita através dos fanzines. Mas a proposta inicial foi mantida, ou seja, a categoria; profissionais, amadores, estudiosos  e aficionados do assunto escolhem, através de votação, quem receberá o Troféu Angelo Agostini. Por volta do mês de novembro de cada ano, são distribuídas as  cédulas de votação. Feita a apuração, os vitoriosos são homenageados, com direito a uma exposição, troféu e muita badalação. Um momento emocionante para a maioria - constatação de que sua arte é apreciada por outros, além de ser uma festa para todos os quadrinhistas.

TODOS OS PREMIADOS

1984: Eugênio Colonnese, Jayme Cortez, Messias de Melo e Rodolfo Zalla (mestres). O editor Itagyba de Oliveira da revista Inter Quadrinhos.

1985: Gedeone Malagola, Júlio Shimamoto e Nico Rosso (mestres), Watson Portela (desenhista), Júlio Emilio Braz (roteirista), Chiclete com Banana/Circo e Medo/Press (lançamentos).

1986: Flávio Colin, Sergio Lima e Henfil (mestres), Mozart Couto (desenhista), Gilberto Camargo (roteirista), Bundha/Press (lançamento), Sindicato dos Jornalistas de São Paulo (especial) e, pelos 50 anos dedicados aos quadrinhos, um troféu especial para Jayme Cortez.

1987: Cláudio Seto, João Batista Queiroz e Luiz Sá (mestres), Spacca (desenhista), Fernando  Gonsales (roteirista), Radar/Press (lançamento). Neste ano, foi intituído o Troféu Jayme Cortez para os incentivadores da HQ nacional, entregue ao Marcatti.

1988: Rubens Francisco Lucchetti, Jaguar e Álvaro de Moya (mestres), Laerte Coutinho (desenhista), Luiz Aguiar (roteirista), Seleções do Quadrix, Garra Cinzenta/Waz (lançamento), Jal e Gualberto (Troféu Jayme Cortez).

1989: Miguel Penteado, Walmir Amaral e Ziraldo (mestres), Gustavo Machado (desenhista), Novaes (roteirista), Menino Maluquinho/Abril (lançamento), Franco de Rosa (Troféu Jayme Cortez).

1990: Aylton Thomas, Reinaldo de Oliveira e Primaggio (mestres), Hector Gomez (desenhista), Laerte Coutinho (roteirista), Piratas do Tietê/Circo (lançamento), Franco de Rosa (Troféu Jayme Cortez).

1991: Izomar Camargo, Ismael dos Santos e André Le Blanc (mestres), Gustavo Machado e Lourenço Mutarelli (desenhistas), Laerte Coutinho (roteirista), Graphic Trapa/Abril (lançamento) e Worney A. Souza (Troféu Jayme Cortez).

1992: Mauricio de Sousa, Waldir Igayara e Carlos Zéfiro (mestres), Marcelo Campos (desenhista), Laerte Coutinho (roteirista), Pau-Brasil/Vidente (lançamento), Panacéa (fanzine) e Gibiteca Henfil (Troféu Jayme Cortez).

1993: Ely Barbosa, Lyrio Aragão e Getúlio Delphin (mestres), Marcelo Campos (desenhista e roteirista), SemiDeuses/Saga (lançamento), Panacéa (fanzine) e Edgar Guimarães (Troféu Jayme Cortez).

1994: Ivan Saindenberg, Paulo Fukue e Roberto Fukue (mestres), Fernando Gonsales (desenhista), Arthur Garcia (roteirista), Mulher Diaba no Rastro de Lampião/Nova Sampa (lançamento), Marvel News (fanzine) e Edgar Guimarães (Troféu Jayme Cortez).

1995: Helena Fonseca, Paulo Hamasaki e Antonio Duarte (mestres), Arthur Garcia (desenhista), Lúcia Nóbrega (roteirista), Coleção Assombração/Ediouro (lançamento), Informativo de Quadrinhos Independentes (fanzine) e Edgar Guimarães (Troféu Jayme Cortez).

1996: Fernando Ikoma, Maria Aparecida Godoy e Oscar Kern (mestres), Sebastião Seabra (desenhista), Laerte Coutinho (roteirista), Gibizão da Turma da Mônica/Editora Globo (lançamento), Informativo de Quadrinhos Independentes (fanzine) e Edgard Guimarães (Troféu Jayme Cortez).

1997: Carlos Thiré, Manoel Victor Filho e Zezo (mestres), Marcelo Campos (desenhista), Marcelo Cassaro (roteirista), Metal Pesado/Metal Pesado Editora (lançamento), Informativo de Quadrinhos Independentes (fanzine) e Metal Pesado Editora (Troféu Jayme Cortez).

1998: Deodato Borges, Luiz Antonio Sampaio e Péricles (mestres), Laerte Coutinho (desenhista), Marcelo Cassaro (roteirista), Cybercomix/Editora Bookmakers (lançamento), Mocinhos e Bandidos (fanzine) e Editora Bookmakers (Troféu Jayme Cortez).

1999: Adolfo Aizen, Moacy Cirne e Renato Silva (mestres), Marcelo Campos (desenhista), Gian Danton (roteirista), Dobro de Cinco/Devir Editora (lançamento), Quadrinhos Independentes (fanzine) e Edgar Guimarães (Troféu Jayme Cortez).

2000: Edson Rontani, Ivan Watsh Rodrigues e Renato Canini (mestres), Flávio Colin (desenhista), André Diniz (roteirista), Fawcett/Editora Nonarte (lançamento), Quadrinhos Independentes (fanzine) e Edgar Guimarães (Troféu Jayme Cortez).

2001: Antonio Cedraz, Claudio de Sousa, Edmundo Rodrigues, Ignácio Justo, Ionaldo Cavalcanti, José Delbó, Luis Sátiro, Luiz Saindenberg, Luscar, Nani, Osvaldo Talo, Rubens Cordeiro e Zaé Júnior (mestres), Flávio Colin (desenhista), Wellington Srbek (roteirista), Fábrica de Quadrinhos/Devir (lançamento), Quadrinhos Independentes (fanzine) e Editora Opera Graphica (Troféu Jayme Cortez).
                                    
2002: Otacilio D'Assunção, Laerte Coutinho, Moacir Rodrigues, Antônio Eusébio e Tony Fernandes (mestres), Julio Shimamoto (desenhista), Wellington Srbek (roteirista), Madame Satã/Opera Graphica (lançamento), Quadrinhos Independentes (fanzine), Editora Opera Graphica (Troféu Jayme Cortez), Cláudio, Spacca, Marcio Baraldi, Lupin e Bira (cartunista), Alexandre Silva, Lilian Mitsunaga, André Vazzios, André Hernandez, Alexandre Jubran (arte-técnica), Franco de Rosa, Carlos Mann, Roberto Guedes, André Diniz e Edgar Guimarães (editores), Erica Awano, Emir Ribeiro, Marcelo Borba, Sílvio Spotti e Omar Viñole (arte-final), Impacto, Quanta, Esa, Graphis e Abra (escolas), D-Arte, Ebal, Vecchi, Grafipar e GEP (editoras clássicas), Escala, Via Lettera, Devir, O Pasquim e Virgo (editoras atuais), Comix Boop Shop, Revistas & Cia, Point HQ, Banca Flávio e Itiban (lojas), Cida Cândido, Gonçalo Junior, Gualberto Costa, Sidney Gusman e Giovanni Voltolini (amigos da HQ nacional) e Gibiteca de Curitiba, Gibiteca Henfil, Salão de Humor de Piracicaba e Núcleo de HQ da Fau-Usp (entidade).

2003: Angeli, Angelo Agostini, Carlos Estêvão, Chico Caruso e Rivaldo (mestres), Mozart Couto (desenhista), Marcelo Cassaro (roteirista), Roko-Loko/Opera Graphica Editora (lançamento), Quadrinhos  Independentes/Edgar Guimarães (fanzine), Franco de Rosa e Roberto Guedes (editores), Alexandre Jubran e André Vazzios (artistas de arte-técnica), Mozart Couto  e Renato Guedes (arte-finalistas), Bira e Marcio Baraldi (cartunistas), André Diniz, Sidney Gusman e Opera Graphica Editora (Troféu Jayme Cortez).

2004: Luiz Gê, Minami Keizi e Paulo Caruso (mestres), Wanderley Felipe (desenhista), Fábio Moon e Gabriel Bá (roteirista), Roko-Loko e Adrina-Lina Atacam Novamente/Opera Graphica Editora (lançamento), Quadrinhos Independentes (Edgar Guimarães) (fanzine), Marcio Baraldi (cartunista), Roberto Guedes (Troféu Jayme Cortez) e Diogo Saito (prêmio especial Hermes Tadeu-colorista).

2005: Jorge Barkinwel, Lor e Sônia Luyten (mestres), Fábio Moon e Gabriel Bá (desenhistas), Marcatti (roteirista), Tattoo Zinho/Opera Graphica Editora (lançamento), Quadrinhos  Independentes (Edgar Guimarães) (fanzine), Bira Dantas (cartunista) e site Bigorna.net (Troféu Jayme Cortez).

2006: Gutemberg Monteiro, Luiz Teixeira da Silva (Tule) e Xalberto (mestres), Fábio Moon e Gabriel Bá (desenhistas), Anita Costa Prado (roteirista), Katita, Tiras Sem Preconceito/Editora Marca de Fantasia (lançamento), Justiça Eterna/Sérgio Chaves (fanzine), Marcio Baraldi (cartunista) e Edgard Guimarães (Troféu Jayme Cortez).

2007: Aníbal Barros Cassal, Antônio Luiz Cagnin, Diamantino da Silva, Fernando Dias da Silva, Ofeliano de Almeida e Salatiel de Holanda (mestres), Laudo Ferreira Junior (desenhista), Anita Costa Prado (roteirista), Menino Caranguejo/Splinter Comics (lançamento), Justiça Eterna/Sérgio Chaves (fanzine), Marcio Baraldi (cartunista) e Eloyr Pacheco (Troféu Jayme Cortez).

2008: Emir Ribeiro, Deodato Filho, Mozart Couto, Sebastião Seabra, Sergio Morettini e Watson Portela (mestres), Laudo Ferreira Júnior (desenhista), Daniel Esteves (roteirista), Marcio Baraldi (cartunista), Menina Infinito/Editora Desiderata (lançamento), Quadrinhos Independentes/Edgar Guimarães (fanzine) e Coletivo Quarto Mundo (Troféu Jayme Cortez).

Quem Somos | Publicidade | Fale Conosco
Copyright © 2005-2017 - Bigorna.net - Todos os direitos reservados
CMS por Projetos Web